Weber e a liderança em ‘Game of Thrones’

By | 19th August 2017

Emilia Clarke na série ‘Game of Thrones’, da HBO. Foto: Helen Sloan/HBO/ via The New York times

 

Por Elisabete Adami Pereira dos Santos*

Resisti o quanto pude, mas acabei rendida à Game of Thrones (GoT). É uma série incrível, com nada de clichês, e muito de sofisticação. Tirando elementos fantasiosos como dragões e o imenso “exército dos mortos”, os diálogos são primorosos, e as histórias são totalmente críveis, principalmente quando se relacionam à luta pelo poder.

Acompanhando a audiência que cresce exponencialmente há também sites, blogs, páginas em redes sociais, hashtags, com histórias das famílias, mapas, e até artigos científicos com previsões estatísticas, modelos matemáticos, e teorias sobre o que pode acontecer no futuro da saga.

Política, poder, dominação, negociação, são temas concretos e estreitamente vinculados à liderança, e Max Weber, primeiro grande teórico sobre o assunto, é a escolha para análise de alguns personagens como exemplos. Weber desenvolveu os estilos de liderança, basicamente três, legal, tradicional e carismática, relacionados à questão da dominação e poder.

Os estilos de dominação tradicional e carismática são muito mais claros em GoT por um motivo. GoT se refere à uma sociedade fundamentada em soberania vindo da vitória em guerras, e em alianças, e em jogos de poder para a guerra ou para a paz. O terceiro estilo, chamado por ele de “legal”, é próprio para sociedades modernas, baseada em leis, e não aplicável aqui.

Os grandes senhores da guerra em GoT, chefes ou herdeiros das “casas”, e mesmo dos clãs como os “selvagens”, são depositários dessa liderança tradicional. Herdam ou recebem o poder de liderar pela guerra ou pela paz. Os atributos são “privilégios”. São exemplos claros a autoridade exercida pelos representantes da casa Lannister, desde Tywin até mesmo Cersei.

Outra casa que acabou dizimada, Tyrell, tem em sua líder Olena, uma boa representante desse tipo. Tormund, líder dos selvagens, também se enquadra na categoria. A liderança carismática, que Weber define como originária de devoção à pessoa e suas habilidades mágicas ou heroísmo, e que são atributos pessoais, nos levam a dois grandes representantes: Jon Snow e Daenerys, a “mãe dos dragões”. Drakarys! Outros elementos de GoT poderão aparecer por aqui no futuro, e um dos certos é ‘carreira’. O outro é ‘coach’ com Tyrion e Davos (“mãos” dos reis). Aguardem.

*Professora da PUC

Source link

قالب وردپرس

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *