‘game of thrones’: stormborn, muita conversa e uma batalha daquelas | G1 Pop & Arte

By | 25th July 2017

*obviamente com spoilers para quem não viu o episódio 7×02*

Preciso dizer que estou tentando me acostumar a esse novo ritmo de “Game of Thrones”, esse ritmo de festa, digo, ritmo acelerado, em que todo mundo se reúne assim facinho, em que corvos são mandados na velocidade de um whatsapp e tal. Eu sei que reclamava muito que nas temporadas passadas as pessoas passavam 35 episódios se deslocando pelo mato, ninguém sabia o que estava rolando no outro reino, mas agora parece que chegou internet em Westeros. A série mudou bastante. Está acelerada – e isso é bom, o tempo é curto, faltam poucos episódios. Mas perdeu um pouquinho de seu, digamos, refinamento, acho.

 (Imagino que isso tenha muito a ver com os livros. Porque quando era totalmente baseada nos livros, a coisas demoravam muuuuuito para acontecer, mas era tudo mais bem feitinho. Agora que não tem mais livro para se basear, as coisas mudaram. A melhor delas, acho, é ninguém ficar dizendo para quem não leu os livros que a gente está vendo a série errado. Ufa)greyjoy - Game of Thrones 702 - blog legendado

Mas vamos ao episódio. Teve muita conversinha – algumas ótimas e necessárias, sim – e aquela incrível batalha no final que faz a gente se empolgar e torcer e falar “yay! isso é Game of Thrones uhu”.
Acho que a melhor conversinha foi da Olenna com a Daenerys, né? Porque o Tyrion – todos amamos o Tyrion desde a primeira temporada, sempre foi o personagem mais legal e tal, mas… – o Tyrion virou meio um coadjuvante que fala frases sábias e faz um olhar bondoso pra sua rainha e é isso. E aí Olenna mandou a real: amiga, aqui é “Game of Thrones”, ser boazinha não leva ninguém a lugar nenhum, você é mãe dos dragões, acorda.  Boa!

E aí teve a incrível batalha para meio que mostrar que lady Olenna estava certa… Porque a liga das mulheres unidas e poderosas já se ferrou nas mãos do tio Greyjoy que, como disse na semana passada, acabou de chegar na série mas já age como dono de tudo.  E ainda dá uma risada malévola com dentes sujos de sangue. Que batalha foi aquela? O povo cortando umas línguas ou dentes (não vi direito), tirando fora orelhas, sequestrando a rainha de Dorne em vez de matar, ai ai. Só que aí as pecinhas de xadrez da situation room lá de Dragonstone já não fazem mais sentido.

Aliás, fiquei com dó do Theon, que meio que não tinha o que fazer ali com seu tio psicopata pegando sua irmã e pulou no mar – para fugir, para tentar buscar ajuda, para avisar a mother of dragons, para morrer afogado? Nem dá para chamar o cara de covarde, né. Arya - game of thrones stormborn - blog legendado

Falei que a conversa mais legal foi da Olenna com a mãe dos dragões, mas teve aquela conversa tensa só com o olhar, da loba com a Arya, a loba falando “olha, nem sei mais quem é você, adeus”. Foi triste, né. E Arya desistiu um pouco de sua missão de vingança para se unir a seus irmãos, foi isso? Tadinha, ela merece um descanso dessa vida difícil. Fora que acho que a Sansa iria apreciar uma ajuda da irmã.

Agora eu quero mais que tudo ver Jon, que já recebeu o corvo-whatsapp do Tyrion com um recado da prima/tia/rainha, indo em direção ao superencontro mais esperado da década, ele e Khaleesi. Se fosse “Game of Thrones” das antigas, certeza que esse encontro (que iria levar mais umas três temporadas para se concretizar) teria inclusive uma cena ardente de sexo, mas sabemos que agora não tem mais isso.

(e será que foi uma boa coisa deixar Sansa com Little Finger ali comandando a galera?)

 

*

 

Aí ainda teve Cersei reinando e treinando tiro ao dragão, e eu sempre acho que tem que ter mais tempo pra Cersei.

 

*

Tirando isso. Eu curto o Sam e tal mas já deu ficar fazendo essa edição nojeira/comida, tipo filma uma cena nojenta dele arrancando pele do Jorah e mescla com a cena de alguém comendo torta. Chega, né. Mas eu curto o Sam fazendo amizade com o Jorah para escrever seu livro de memórias chamado crônicas de gelo e fogo (não fui eu que inventei essa teoria, obvio, mas vou começar a achar que faz sentido).

*

Só eu achei meio forçado aquele “erro de tradução” da Melisandre falando para a Daenery que blábláblá “o príncipe” e a secretária corrigindo “veja bem, não tem gênero, é um príncipe ou uma princesa”? E aí, pronto, Dany fica sabendo que tem o Jon Snow na jogada.

Source link

قالب وردپرس

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *