Game of Thrones | Quais as chances de Jorah Mormont conseguir a cura do escamagris? | Artigo

By | 25th July 2017

No segundo episódio da sétima temporada de Game of Thrones, uma cena tirou o apetite de muita gente: o tratamento contra escamagris de Jorah Mormont (Iain Glen). Sam (John Bradley-West), ao saber que o enfermo na Cidadella era ninguém menos que o filho de Jeor Mormont (James Cosmo), resolveu se arriscar contrariando as ordens de seus superiores para tentar curar o descendente do antigo Senhor Comandante da Patrulha da Noite. Usando uma técnica bem dolorosa encontrada no vasto acerto bibliográfico da Cidadella, Sam começou a arrancar a pele infeccionada do fiel escudeiro de Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) – mas o que exatamente sabemos sobre escamagris até agora e quais as chances disso dar certo?

Escamagris é uma doença perigosa e considerada impossível de ser curada em grande parte dos casos. A infecção deixa a pele do doente dura, rachada e acinzentada. Os raros sobreviventes da doença se tornam imunes a ela, mas carregam suas marcas na pele para o resto da vida, enquanto a maioria dos doentes é mandado para as ruínas de Valíria, em Essos, para definhar e morrer longe das pessoas saudáveis. O escamagris leva anos para chegar em seu estado terminal, mas, durante esse tempo, a infecção vai tomando conta da pele, se aprofundando no carne, até que chega nos órgãos internos – quando atinge finalmente o cérebro, o paciente perde totalmente a consciência e o controle do corpo, se tornando um ser humano irracional e violento.

Recentemente, vimos na série que, de acordo com Sam, existem dois casos documentados de cura de escamagris através de um método descrito em um livro que reúne os estudos de doenças raras de Pylos, um procedimento considerado perigoso e, por isso, proibido. O livro em questão também aparece na trama: além de trechos indicando possíveis diferenças no diagnótico cedo ou tarde, ilustrações mostram partes do procedimento, como uma mistura de soluções e a retirada do tecido epitelial infeccionado. Na cena onde Jorah começa o tratamento doloroso, Sam basicamente segue essas instruções e começa a retirar a extensa camada de pele já endurecida pela doença para, em seguida, aplicar uma pasta medicinal na área.

Outras informações frescas sobre a doença na série foram ditas pelo Arquimeistre Ebrose (Jim Broadbent): a estimativa dada a Jorah foi relativamente alta para uma doença tão grave, já que foi dito que o cavaleiro sobreviveria de dez a vinte anos. Contudo, isso não significa tanta coisa, já que a perda de sua consciência viria em apenas seis meses, ou até menos. Quando Sam questionou o ancião sobre uma possível cura, usando como comparação a estagnação da doença em Shireen Baratheon (Kerry Ingram), ele contou que a doença da jovem foi identificada de imediato por Meistre Cressen quando ela ainda era um bebê e que isso foi crucial para que ela fosse salva, já que a progressão em crianças e adultos ocorre de forma diferenciada. No caso de Jorah, os problemas eram dois: além de ele próprio já ser um homem adulto, a doença já havia avançado demais.

Shireen teve a doença quando era um bebê e o contágio ocorreu através de uma boneca comprada em um navio de Dorne. Ou seja: além do contato corporal, a doença também é transmitida através de objetos infectados. Stannis Baratheon (Stephen Dillane), seu pai, reuniu todos os Meistres, boticários e curandeiros possíveis para tentar salvar sua filha logo na descoberta dela – e conseguiram, de fato, estagnar a doença, ainda que amenina tenha ficado com o rosto bruscamente marcado durante toda sua vida. Curiosamente, a estagnação do escamagris em Shireen esbarra em outro fato recém descoberto no primeiro episódio da sétima temporada. 

Em uma das cenas do capítulo de abertura, Sam aparece com livros roubados da ala proibida da Cidadela. É possível ver as informações de algumas páginas e, ainda que não seja possível ter uma ideia exata do conteúdo total, o conteúdo parece discorrer sobre o uso de vidro de dragão para curar enfermidades quando ingerido, ainda que isso possa causar algum outro tipo de efeito colateral ao doente. Shireen foi contaminada pela doença quando era muito nova e, não parece mais tão gratuito que a filha de Stannis (Stephen Dillane) vivesse justamente no maior depósito de vidro de dragão de Westeros – Pedra do Dragão, onde Daenerys se encontra. O método da estabilização de sua doença nunca foi revelado na série, mas não será surpreendente se houver ligação com o material.

Curiosamente, o próprio nome do livro em que Sam encontra o tratamento proibido da doença é uma referência a um personagem dos livros. Na versão de papel, há um personagem chamado Pylos, que não é um Arquimeistre como na série, mas sim um jovem meistre comum. O personagem é inserido como alguém a serviço de Stannis Baratheon em Pedra do Dragão e treinado por Meistre Cressen.

Na série, Sam se arrisca a aplicar em Jorah o tratamento perigoso – o tal Pylos da série, de acordo com Arquimeistre Ebrose morreu justamente por contrair escamagris. Ainda que Sam tenha se debruçado em livros que falam sobre o uso de vidro de dragão para a cura da enfermidade, não ficou exatamente claro se o material é o tratamento de Pylos ou se ele vai ser uma descoberta salvadora só mais para a frente, já que, ainda que tenha aparecido nos papéis de Sam, nada sobre isso foi dito no programa até agora. Contudo, é difícil acreditar que seja uma coincidência que Jorah precise justamente do material abundante nas terras recém conquistadas por Daenerys, ou que esteja sendo tratado aleatoriamente por Sam, o melhor amigo de Jon, que foi justamente atrás de Daenerys buscar vidro de dragão para sua luta contra o Rei da Noite. Enquanto os protagonistas da série articulam a salvação dos Sete Reinos, Jorah pode acabar encontrando, sem querer, a sua própria. 

Game of Thrones é exibida aos domingos, às 22h, pelo canal pago HBO.

Leia mais sobre Game of Thrones

Source link

قالب وردپرس

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *