Em sete temporadas, atrizes de Game of Thrones evoluem e viram mulheres · Notícias da TV

By | 20th July 2017

Sophie Turner e Maisie Williams fizeram o teste de elenco para Game of Thrones juntas e se mantêm melhores amigas desde esse primeiro contato. As duas se identificaram por estrearem na TV em papéis fortes, como as irmãs Sansa e Arya Stark, numa série que não poupa ninguém de violência e conteúdo sexual.

Com 21 e 20 anos, respectivamente, as atrizes mostram, em cena e em suas vidas pessoais, que evoluíram muito e foram de meninas inexperientes e assustadas a mulheres decididas e cheias de opinião.

Ambas, por exemplo, já deram várias declarações a favor da igualdade de gêneros e contra o desrespeito com as mulheres. Ao passarem da adolescência à vida adulta, Sophie e Maisie também falam mais naturalmente sobre sexo e os rumos que pretendem tomar após o fim de Game of Thrones, no ano que vem.

“Eu acho empolgante que a série esteja chegando ao final, porque existe toda uma gama de oportunidades que eu tenho depois disso. Posso fazer realmente qualquer coisa”, se anima Maisie.

Relembre fatos que comprovam a evolução de Sophie Turner e Maisie Williams de meninas a mulheres ao longo de sete temporadas de Game of Thrones:

divulgação/hbo

Sophie Turner na fase da adolescência, em cena da primeira temporada de Game of Thrones

Educação sexual
Sophie Turner era ainda pré-adolescente quando leu o roteiro de Game of Thrones pela primeira vez, e se assustou com o conteúdo adulto da série. Em entrevista ao jornal Sunday Times, a atriz afirmou que os primeiros anos em que atuou na produção serviram como sua educação sexual.

“Às vezes eu estava lendo o texto e a cena envolvia momentos bastante gráficos. A primeira vez que eu descobri sobre sexo oral foi lendo o roteiro. Eu fiquei tipo ‘Uau… As pessoas fazem isso? Fascinante'”, contou. 

No Dia da Mulher deste ano, ela comentou a cena em que sua personagem foi estuprada pelo marido, Ramsay Bolton (Iwan Rheon), na quinta temporada. “Isso acontece todo dia ao redor do mundo. Minha raiva com a repercussão [da cena] se transformou em felicidade, porque a série causou uma comoção que deu início a debates. Foi criado um diálogo muito importante”, declarou. 

divulgação/hbo

Maisie Williams em cena como Arya Stark; atriz teve conflitos internos durante a puberdade

Angústia teen
Maisie Williams passou toda a sua adolescência nas gravações de Game of Thones e assumiu, em entrevista ao Sunday Times, que sofreu com a pressão e a solidão. Ela teve que deixar de ir à escola normal para se dedicar à série, e enfrentou dificuldades para passar da infância à vida adulta.

“A cada temporada, a pressão crescia e se tornava meio destrutiva. Todo mundo passa por uma queda de confiança. Para mim, isso veio junto com a puberdade. Tudo se misturou um pouco e eu perdi minha confiança, mas agora estou lentamente voltando a conquistá-la novamente”, afirmou. 

reprodução/instagram

Fotos de Maisie Williams fazendo topless vazaram na internet em dezembro de 2016

Topless 
Game of Thrones estreou quando Maisie Williams tinha apenas 14 anos, e desde então a garota compartilhou sua rotina com os fãs, no Instagram. Mas, no ano passado, um hacker bisbilhotou criminosamente suas redes sociais e vazou fotos íntimas da atriz, em que ela aparece fazendo topless com as amigas.

Maisie nunca fez cenas de sexo em Game of Thrones, mas é uma grande crítica da sexualização que existe na indústria do entretenimento acerca das mulheres.

“É difícil para jovens atrizes que ainda se sentem como adolescentes estranhas, mas são meio que forçadas a interpretar personagens muito mais maduras, porque isso vende em Hollywood”, afirmou.

divulgação/nbc

Maisie Williams em entrevista ao programa Late Night With Seth Meyers; atriz gosta de opinar

Feminismo
As entrevistas e pronunciamentos de Maisie sobre feminismo, aliás, viraram marca registrada da atriz. Em agosto de 2016, ela criticou publicamente um site que destacava o fato de ter ido sem sutiã a um evento beneficente. Maisie apoia a campanha #AskHerMore, em que atrizes protestam por abordagens melhores da imprensa, com perguntas que vão além de seus corpos, beleza e roupas.

Maisie também já discursou em um evento de empoderamento voltado para adolescentes nos Estados Unidos. “É tempo de as garotas serem livres! Livres para cultivarem e celebrarem qualidades e talentos que as fazem diferentes. Meninas, temos que ficar juntas, por favor! Ajudem umas às outras. Você está autorizada a ser a pessoa mais importante na sua história”, declarou, em julho de 2016.

Sophie Turner também é publicamente engajada com a causa feminista. A atriz já foi voluntária da ONG Women for Women International, dedicada a ajudar mulheres sobreviventes de guerra, vítimas da pobreza e de injustiças.

divulgação 20th century fox

A atriz Sophie Turner em cena como a personagem Jean Grey no filme  X-Men: Apocalipse

Evolução no cinema
Antes mesmo do fim de GoT, Maisie já começou a se destacar no cinema: ela protagonizou o filme iBoy, lançado pela Netflix em janeiro e no qual vive uma jovem estudante, chamada Lucy, que é vítima de estupro. “Ela traz humor, profundidade e honestidade para o papel”, elogiou o jornal The Guardian.

A performance de Sophie como a (atualmente) firme e decidida Sansa também chamou a atenção de diretores e produtores de cinema. Após interpretar Jean Grey em X-Men: Apocalipse (2016), Sophie começou a atuar em junho em outro filme da franquia, chamado X-Men: Fênix Negra. A produção deve estrear em 2018.

“Peguei gosto por interpretar alguém [Sansa] que era um nada e agora está se tornando sozinha uma personagem forte, poderosa. É isso que eu procuro agora [em novos trabalhos]”, disse Sophie Turner em entrevista à revista W.

Source link

قالب وردپرس

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *