A Temporada 7 de Game of Thrones chegou ao fim. Ainda bem

By | 29th August 2017

Gabriela Ruic

Sobre Filmes e Séries

Depois de uma temporada ruim e cheia de furos, Game of Thrones afunila a história rumo ao fim. Será que a grandeza desse universo será respeitada?

access_time

28 ago 2017, 17h16 – Publicado em 28 ago 2017, 17h07

No meio da ressaca do episódio final de Game of Thrones, o blog entrou em uma reflexão profunda sobre os rumos que a série tomou nesta temporada, a penúltima de sua história, e começou a traçar as previsões para a 8ª e última, que só deve fazer a sua estreia em 2019.

Começando pelo balanço do que já foi: infelizmente, o saldo não é positivo. Desde o início da temporada, em meados de julho, reclamamos do ritmo, veloz em alguns pontos e lentíssimo em outros, mostrando a falta de coerência do roteiro, e falamos sobre como isso prejudicou o desenvolvimento dos núcleos narrativos e seus personagens.

É verdade que o finale trouxe momentos espetaculares (veja aqui a crítica completa) e sinalizou a retomada do fôlego da trama. Mostrou também que ainda é possível combinar a ação das batalhas com as disputas de poder, características essenciais de GoT que contribuíram para o sucesso da série.

Não sabemos, no entanto, se isso é suficiente para deixar para lá os diálogos ruins, as resoluções fáceis para situações complexas e a confiança altíssima no recurso da “impossibilidade plausível” — a ideia de que os espectadores suspendem o senso de realidade em prol de eventos inverossímeis. Não vamos confundir fantasia, ficção e magia com incoerência.

Com o passo acelerado (justificável do ponto de vista da redução do número de episódios de 10 para 7, mas não da qualidade narrativa), esses defeitos ficaram evidentes. Na visão do blog, a atual temporada foi a pior já feita e deixou clara a falta que a escrita de George R. R. Martin faz, já que não há mais referências dos livros para guiar a série.

Vejam, a história de Game of Thrones é monumental. São centenas de personagens, cada qual com suas particularidades, embrenhados entre alianças e desafetos, buscando a sobrevivência e o poder. Transferir essa complexidade para enredos curtos e adaptados à realidade da televisão é uma tarefa dificílima. E fazê-lo de modo acelerado torna tudo ainda mais difícil.

Ainda assim, e mesmo com o afunilamento justificável da história (uma escolha feita pelos roteiristas para sinalizar que estamos nos dirigindo para o fechamento da série), é difícil entender a simplificação da narrativa e os furos que apareceram.

E isso nos leva diretamente para as expectativas em torno do que temporada 8 de Game of Thrones trará. A nova fase, informou o site Business Insider, pode estrear apenas em 2019 e há evidências de que terá menos episódios, porém mais longos: devem ser 6 com 82 minutos cada.

A julgar pelo que vimos na temporada 7, o que mais incomoda é a incerteza em torno do que vamos encontrar quando o final chegar: o respeito à grandeza desse universo construído com tanto primor nos últimos anos ou a sua ruína de uma vez por todas em mais uma temporada descuidada.

 

Source link

قالب وردپرس

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *